NIEVE NEGRA | ARGENTINA| 2017 | 92MIN | SUSPENSE | 12 ANOS

14h15 – 16h – 17h45 – 19h30 – 21h15

De 22/6 (quinta-feira) até 28/6 (quarta-feira)

Diretor: MARTIN HODARA
Roteiro: LEONEL D’AGOSTINO, MARTIN HODARA

Elenco:
RICARDO DARÍN, LEONARDO SBARAGLIA, LAIA COSTA, DOLORES FONZI, FEDERICO LUPPI, BIEL MONTORO, MIKEL IGLESIAS, LIAH O’PREY, ANDRÉS HERRERA, IVÁN LUENGO, JAVIER KUSSROW.

Apresentação

No dia 08 de junho o Guion lançará NEVE NEGRA, e o mais novo sucesso de RICARDO DARÍN (O Segredo dos Seus Olhos) e LEONARDO SBARAGLIA (Relatos Selvagens).

49º filme de Darín, o longa foi um grande sucesso na Argentina levando aos cinemas mais de 700 mil espectadores. Atualmente, detém a primeira colocação de produção argentina mais vista no país em 2017. No elenco ainda Dolores Fonzi e um monstro sagrado do cinema e teatro argentino: FEDERICO LUPPI.

Hoje o nome de RICARDO DARÍN é um nome consolidado e sinônimo de sucesso. Seu prestígio no Brasil deu-se após NOVE RAÍNHAS/ 2000 e explodiu com O FILHO DA NOIVA/ 2001. Depois vieram sucessos menos expressivos como KAMCHATKA/2002 e o belo CLUBE DA LUA/ 2004. Em 2007 o Guion lançou O SINAL, feito em parceria com MARTIN HODARA que o dirige agora em NEVE NEGRA. Ambos estrearam na direção de longa e Darín acumulou ainda a interpretação. Um belo thriller policial e que foi desprezado pelo público.

Outros grandes sucessos que integram a sua filmografia são: “XXY” (2007), de Lucía Puenzo; AMOROSA SOLEDAD/ 2008; A DANÇARINA E O LADRÃO/2009, de Fernando Trueba.

O divisor de águas mesmo foi O SEGREDO DOS SEUS OLHOS/ 2009 de

Juan José Campanella, que levou para a Argentina o OSCAR DE MELHOR FILME ESTRANGEIRO, oito anos após O Filho da Noiva, também estrelado por ele e dirigido por Campanella, ter recebido a mesma indicação. O filme ficou 35 semanas em cartaz e, até aquele momento, era o filme de maior permanência no Guion.

ABUTRES/ 2010 e ELEFANTE BRANCO/ 2012, os dois de Pablo Trapero; UM CONTO CHINÊS/ 2011, de Sebastián Borensztein também foi um grande sucesso no Brasil; TESE SOBRE UM HOMICÍDIO/ 2013, de Hernán Goldfrid e SÉTIMO/ 2013 de Patxi Amezcua tiveram um desempenho modesto.

Outro fenômeno de bilheteria foi o RELATOS SELVAGENS/ 2014, que foi o filme de maior permanência em cartaz em toda a história do Guion, 37 semanas e que no Brasil fez quase meio milhão de espectadores.

Em 1915 realizou TRUMAN, do espanhol Cesc Gay e em 1916 realizou KÓBLIC de Sebastián Borensztein.

Seu filme de nº 50 é LA CORDILLEIRA, do portenho Santiago Mitre, que fez os roteiros de ABUTRES e ELEFANTE BRANCO.

Sinopse

O longa-metragem conta a história de Salvador (RICARDO DARÍN), um homem isolado do mundo no meio da Patagônia, que convive com a grave acusação de ter cometido o assassinato de seu irmão na adolescência. Acostumado a sua rotina solitária, depois de várias décadas sem ter contato com seu irmão Marcos (Leonardo Sbaraglia) e sua cunhada Laura (Laia Costa), é procurado pelo casal, que recebem uma proposta milionária por um terreno na Patagônia, onde vive Salvador. Tentam convencê-lo a vender as terras que compartilham devido a uma herança.

Com a relutância de Salvador em se desfazer da casa localizada no terreno herdado pelos irmãos, velhos problemas familiares ganham força na congelante e isolada Patagônia.

Neste local isolado e inacessível, o duelo entre os papéis de vítima e assassino voltam à tona.

Trailer